13/10/2010

Fuerza Sorondo!

Esse é meu segundo post sobre o jogador uruguaio Gonzalo Sorondo. No Internacional desde 2007, o zageuiro sofre com lesoes, que minaram sua permanencia como titular durante muito tempo.
Agora em 2010, o jogador conseguiu espaço mesmo em uma zaga com jogadores como Bolivar e Indio. Entretanto, sentiu um problema e saiu no ultimo jogo, contra o Atletico/MG.
Por sorte, digamos, nao é pubalgia, mas sim hernia. Isso o Alex teve em 2006. E ele provavelmente jogará o mundial pelo Inter, e talvez enfrente se ex-clube, a Inter.
Mas a ideia do post é mandar um recado ao jogador. Sei que provavelmente ele nao saberá da existencia, mas mesmo assim, ja que a tecnologia me permite, ai vai:
FUERZA SORONDO!
E DA-LHE INTER

04/10/2010

o polemico G4

Virou noticia ate do Jornal Nacional, da Rede Globo, e hoje é a principal polemica do futebol. A decisão de se tirar uma vaga do país que tiver um time campeao da Libertadores. Como o Internacional representa o Brasil, a famosa 4ª vaga do Brasileirao fica de fora. E, é claro, 10 em cada 10 torcedores de times brasileiros nao classificados para a libertadores acha um absurdo. Eu tenho que a decisão é ponderada:
- o brasileiro sempre tem mania de achar que toda decisão da Conmebol é feita com o intuito de prejudicar o futebol brasileiro. Se fosse assim, teriam desclassificado Gremio e Cruzeiro em 2009, por causa da gripe suina, que ja era epidemica em MG e no Rs naquele tempo.
- A decisão da Conmebol tem outra razao de ser. A valorização da Copa Sulamericana. Ate 2008, a Sulamericana era pouco considerada, sobretudo no Brasil, mas com a consquista do Inter nesse ano, a coisa começou a mudar. Mas a principal questao era que a premiaçao nao era suficiente. Um campeao da Sulamericana ganhava, no maximo, um torneio Copa Suruga Bank. Na epoca, o Inter pleiteou que a Sulamericana desse vaga na libertadores. PRa 2008, nao dava mais, mas em 2009 nao discutiram o assunto e resolveram agora, em 2010, algo que ja era previsivel
- Os argumentos dos times brasileiros nao convencem, porque eles mesmos, quando interessados, queriam a vaga via sulamericana (Botafogo, Gremio, etc). O estatuto do do torcedor nao tem o poder de mandar nas decisoes da Conmebol. Sao 10 paises que votam em direitos iguais. Exceto o Brasil, que nesse ano perde uma vaga, todos os demais acham positiva a ideia. Mas é bom lembrar que nos outros anos pode nao ser o Brasil. E ai, será que vao exigir a volta da vaga para os outros tambem?

01/10/2010

Aborto...

Outro dia recebi um email anti-Dilma, na qual havia uma ideia de que era ela a favor de liberar o aborto. Na verdade, o que ela fala na entrevista é que o problema precisa ser tratado como saúde pública.
Decidi entao firmar meu posicionamento quanto ao aborto no Brasil, e seus porques.
Sou contra o aborto. Mas irei explicar isso sem levar em conta o fato de eu ser luterano, usarei unicamente raciocinio.
- QUESTAO RELIGIOSA
Como falei, sou luterano, mas sou completamente contrario a motivos religiosos que proibam aborto. Isso porque o Brasil é um Estado laico. Assim sendo, nao há logica ficar levando em conta opiniões de padres ou sacerdotes sobre aborto. Desse modo, iremos ferir a liberdade religiosa. "Ah mas como?" Simples: se o governo levar em conta argumentos de catolicos, se obrigará a atender argumentos de outras vertentes cristas e outras religioes para proibir ou autorizar, de modo geral, praticas de pessoas, senão estará privilegiando uma religiao em detrimento das demais.
Fora que, nessa questão, o aborto por si só não representa uma proibição de crença nem nada. Quem o quer, faz, quem nao quer, nao faz.
- NÃO AO ABORTO LIVRE
Ate onde se sabe, a proibição do aborto serve para proteger o feto, que ja é um ser humano em formação. Exceçoes sao feitas hoje em dois casos: decorrente de estupro, porque o trauma dificilmente é superado pela mulher e nao é razoavel ela ainda carregar um filho fruto da violencia; e quando causa risco a vida da mae, que se justifica, digamos, que a seja mais importante manter a mae viva do que arriscar uma morte. Existe ainda uma terceira possibilidade em discussão hoje, que é a questao do feto sem cerebro, que obivamente nao vai durar muito tempo após nascer.
Fora esses casos, não há motivo relevante que permita o aborto. E é bem simples saber porque, vendo apenas na visao do feto: O que é melhor para um bebe? viver em um lugar sem condiçoes, talvez indo para um orfanato ou algo assim ou MORRER? Será que é melhor para um bebe nascer e ter que encarar a realidade de que é fruto de uma transa sem nenhum significado para os pais ou MORRER? Veja que, em qualquer caso, o bebe VAI MORRER antes mesmo de nascer.
- NÃO A ASSISTENCIA DO SUS PARA ESSA PRÁTICA
Nesse video que eu citei, a Dilma afirma que irá dedicar leitos para mulheres que tenham complicações em praticas abortivas. Tambem sou contra. Isso porque, como dito acima, as mulheres que usam dessa pratica nao queriam engravidar e acabaram engravidando. Fora das exceções legais e da discutida pra se tornar uma, mulheres que abortam engravidam por irresponsabilidade, muitas vezes por trair os maridos, ou entao fazendo algo que lhes é incorreto ou nao meritoso. De qualquer forma, abortam por questoes egoistas. Pobres ou ricas, se morrerem tentando abortar, é como se morressem cometendo um crime outro qualquer. Não deve o Estado usar o SUS para atender pessoas assim. Não sao vitimas das consequencias.

o velho discurso socialista

Assisti hoje ao debate dos candidatos a presidencia da Republica, promovido pela rede Globo. Dos 8 candidatos, 4 não estavam presentes porque nao conseguiam um requisito minimo, que era de ter representatividade no Congresso e representar ao menos 3% nas pesquisas. Acho esse tipo de coisa perversa. Porque mantem pronto o caminho para quem quer ingressar na politica. Mas sempre sa da putro jeito. Como o PSOL, do candidado Plinio. O PSOL é um partido surgido do racha do PT com sua ala radical de socialistas, comunistas mais fanaticos. o que se viu hoje foi, por parte desse candidato, um discurso com termos mais atualizados, mas com o mesmo papo furado e fora da realidade de sempre dos partidos socialistas.
Quando era pra questionar as propostas alheias, ele sempre dizia que era preciso "parar de pagar a divida externa". Em junho, essa divida somava a quantia de 225,172 bilhões de dolares.
O problema é esse discurso de nao pagar a divida. Primeiro, a divida externa começou ja na independencia do Brasil. Sem dinheiro de fora, o Brasil nao conseguiria segurar as revoltas separatistas do século XIX. Entao, nao é um capricho de hoje pegar dinheiro emprestado. Outro ponto importante é que, para se realizar obras e atos em geral, é preciso ter dinheiro, ou entao crédito para pegar emprestado. Ai é que faltou alguem se dar ao trabalho de perguntar para esse candidato do PSOL:
- quanto tempo ele pensa que o Brasil ia conseguir ficar com dinheiro, sem pagar divida?
- que dinheiro emprestariam a um país que decide "parar de pagar o bolsa-credor"?
- que moral teria o Brasil em orgãos como a OMC, sendo que seria um caloteiro por opção?

É impressionante que ainda existam candidatos que gastam tempo e dinheiro em campanhas para patrocinar esses discursos fora da realidade. Um cara que fala em "muro" dividindo os ricos dos pobres esta criando um clima de hostilidades. Hoje, o Brasil oferece uma ascenção social bem interessante para quem se esforça. O pais tem estabilidade economica, juridica, e uma melhora, ainda que parca, do nivel social de seus cidadãos.
Ainda bem que esse cara é apenas a 4ª opção de presidente. Cumprirá o papel que era comum ao falecido Eneas Carneiro, que tinha um discurso igualmente fora de contexto, mas de extrema direita.